segunda-feira, 16 de maio de 2016

Pé na Areia - Pernambuco


Olá!
Acabei de chegar de férias e decidi contar tudinho aqui no blog sobre como foi passar 18 dias viajando pelo litoral, de Recife a Maceió.

Sempre que vou viajar, passo dias pesquisando na internet dicas reais de pessoas que já foram para aquele lugar, mas nem sempre encontro. Geralmente aparecem sites com motivações turísticas que nem sempre são reais. Por isso resolvi deixar algumas dicas pra quem for viajar por aquela região :)

Há muito tempo eu tinha vontade de conhecer o nordeste e aí que por acaso, eu vi uma promoção maravilhosa de passagens aéreas pra lá, daí eu e meu namorado Túlio compramos as passagens de ida para Recife (cada passagem de  custou só R$ 205 com taxas inclusas já!) e as de volta para Maceió (R$ 259, 54, com taxas), ou seja, a ideia era fazer um pinga pinga pelas praias entre esses dois lugares, passando pelos estados de Pernambuco e Alagoas, na foto abaixo tem todos os lugares que passamos.
Escolhemos essa época do ano (abril/maio) por ser baixa temporada, a maioria das praias estavam com pouca gente e os preços bem mais baratos, viva! Apesar de ser uma época que ocasionalmente pode chover, preferimos arriscar e gastar bem menos do que se gasta em época de alta temporada. Não sei se foi sorte, mas pegamos apenas um dia de chuva e o resto foi só sol e céu azul!

A princípio, a gente pensou em escolher algumas praias e ir de ônibus ou alugar um carro por poucos dias, pois estávamos com medo do valor que ficaria o aluguel, ainda mais porque iríamos devolver o carro em outro estado. Mas logo no aeroporto fomos abordados por uma empresa de aluguel e gostamos do preço, R$ 70 reais por dia, o que ficaria mais barato do que pagar ônibus, táxi ou uber.

RECIFE

Ai ai, sempre tive vontade de conhecer esse lugar, sou apaixonada pela cultura de lá! E foi lá também que tivemos nossa primeira experiência com o Airbnb, já ouviu falar? É um site em que as pessoas disponibilizam um canto pra alugar pra outras pessoas, pode ser uma casa ou apartamento inteiro ou só o quarto mesmo.
Então alugamos um apê no bairro de Espinheiros, que descobrimos ser bem legal e com muitas opções de restaurantes. O apartamento era bem bonito (tinha um monte de plantinhas <3) e confortável e foi ótima nossa estadia lá, oh o link dele AQUI!

Recife Antigo

Recife é uma cidade com muitas opções de lugares pra "turistar", mas como ainda não tínhamos alugado o carro, estávamos dependendo de uber e táxi para passear. Mas o que deu pra visitar foi o Recife Antigo, que é bem legal e tem muitos restaurantes e museus, fomos no Cais do Sertão e eu particularmente adorei!

Museu Cais do Sertão

Passeio com a Bike PE em Boa Viagem
Tem também a famosa praia de Boa Viagem, que é bonita pra passear, tomar uma água de coco e dar uma voltinha de bicicleta. Nem quisemos entrar no mar, pois parece que depois que construíram o tal do Porto de Suape os ataque de tubarões se tornaram frequentes ali.

Dicas preciosas
  • Preciso falar sobre o Uber e o quanto ele nos ajudou, o valor da viagem é muito mais em conta que táxi, e ainda tem aguinha e balas de brinde rs!
  • As bicicletas que usamos pra andar pela orla de Boa Viagem foi alugada no Bike PE, é só baixar o aplicativo no celular, se cadastrar e pagar por cartão de crédito o valor de R$ 5 (pra usar por 24 horas). Na hora de pegar a bike é bom ter internet no celular e um pouco de paciência, porque algumas bicicletas não saem.

Lugar gostosinho de ir

Bem pertinho de onde ficamos hospedados tinha um lugar chamada Açúcar e Afeto, um restaurante/papelaria/loja de decoração/café. Achei muito barato praticamente tudo que tinha no cardápio e tem um combo de café da manhã que custa R$ 12 e vem com suco, frutas, bolo, café e pão com queijo.

OLINDA


Cidade irmã de Recife, bem pertinho mesmo! A parte histórica é uma gracinha, cheia de casas antigas, coloridas, tem muitas pousadas, lojinhas de arte e decoração e restaurantes.
Alugamos o carro em Recife e seguimos pra Olinda, já na entrada da cidade um monte de guias turísticos começaram a se jogar (literalmente) na frente do carro, oferecendo passeios, pousada tal e por fim aceitamos as indicações de um deles.
Ficamos na Alto astral, é relativamente boa, a localização é ótima, o café da manhã ok e só me incomodou o cheiro forte de mofo do quarto por não ter janelas.

Assim que guardamos as malas na pousada formos atrás de algo pra comer, o sol tava muito quente e o cheiro de comida nos fez cair por acaso no restaurante Oficina do Sabor. Logo de cara percebemos que era um tanto chique e talvez um pouco caro, só que acabamos ficando. É realmente um pouco caro, porém a comida estava muito boa!
Fomos pra Olinda em pleno fim de semana, mas à noite não tinha muita opção agitada e por sorte encontramos o Estação Café, que foi nossa opção de jantar/barzinho/café por duas noites. No sábado rolou música ao vivo legalzinha, mas o que conquistou nosso coração foi essa maravilha de doce: crepe de brigadeiro de banana com castanhas e chocolate!!!

ILHA DE ITAMARACÁ



É um passeio legal de ir se estiver com tempo, fica distante uns 40 Km de Olinda e é bem bonito. Lá tem o Forte Orange pra visitar, uns passeios de barco e a travessia pra uma mini ilhazinha que custa R$ 13 por pessoa.
Alerta de cilada: quando você é percebido como turista, chove de gente te oferecendo bugingangas, almoço, cadeira com guarda sol e passeios. Como nem eu e nem Túlio somos bons em dizer não, acabamos nos metendo em muita latada. Dessa vez, depois de muita insistência de uma funcionária de uma bar, acabamos aceitando fazer um passeio de lancha que nos custou R$ 120! Teoricamente era um ótimo passeio, mas na verdade foi o ó, passamos por um mangue, uns bancos de areia e uma casa que antigamente era local de fabricação de cal e que quinta umas laranjas gigantes. O piloto da lancha ficava o tempo todo tentando nos intreter mostrando caranguejos, peixinhos pulando e até uma garça voando, como se isso fosse uma super atração aff! De quebra ainda tivemos que encomendar um almoço para quando chegássemos do passeio, que não foi nada barato, afffff!

PORTO DE GALINHAS

Pousada Quatro Estações
Também muito perto de Recife, Porto de Galinhas fica no município de Ipojuca e é uma graça, tem muuitas opções de hospedagem pra todos os bolsos!
Ficamos na pousada Quatro Estações, localizada bem pertinho da praia. Gostei de lá, foi uma das diárias mais caras que pagamos (R$ 200), o quarto era ótimo o café da manhã também, tinha tv a cabo e conseguimos até assistir o primeiro episódio da 6ª temporada de Game Of Thrones \o/.

A praia de Porto de Galinhas é realmente bem bonita, só não conseguimos ver as piscinas naturais tão famosas pois imagino que a maré estava alta. A parte descoladinha de Porto é muito fofa e tem de tudo, cheia de lojinhas de artesanato, restaurantes com decoração linda, bares, etc. Mas coisas básicas que são vendidas em farmácias, por exemplo, são bem caras. Portanto, compre filtro solar, escova de dente, pasta, antes de ir pra lá!
Ah e lá tem o Projeto Hippocampus, uma Instituição que visa a conservação dos cavalos-marinhos. Mesmo tendo um espaço de visitação muito pequeno, a proposta é ótima e extremamente necessária, vale a pena ir para que o projeto continue a existir.

Praia de Muro Alto
A melhor coisa que fizemos estando em Porto foi dar uma passadinha nas praias do Cupe e Muro Alto, sério são muito lindas! Tem uma barreira de corais que forma uma piscina natural gigante cheia de peixinhos e água clarinha. São bem menos agitadas que Porto de Galinhas, dá pra alugar um caiaque (que não é caro!), mergulhar ou ficar de boas na água rasa. A área é cercada por resorts e eu não duvido nada que daqui uns anos o acesso pra quem não é hóspede não existirá mais.

Praia do Cupe

Recomendamos
  • O restaurante Villa Brasil tem um ambiente legal e bom pra tomar um chopp e comer um petisco. Gostamos muito de um prato de salmão com molho agridoce e batatas com molho branco muito bom!
  • Chopp gostoso da DeBron Bier, que segundo nos informou um garçom muito gentil do Villa Brasil, é uma cervejaria artesanal de Recife.

LITORAL SUL DE PERNAMBUCO

Maracaípe
Logo abaixo de Porto de Galinhas tem a praia de Maracaípe, muito bonita e com mar bravo. É famosa por ter campeonatos de surf lá. Descendo o litoral dá pra ir visitando várias praias, nós paramos em Serrambi e Toquinho, muito muito lindas! Só ficamos confusos pra chegar lá, pois o acesso é por dentro de uns condomínios fechados com uns casarões na beira da praia de cair o queixo.

Praia de Toquinho

A praia mais linda de todas!

Praia dos Carneiros é maravilhosa, gente! Tem uns recifes de corais que formam piscinas naturais cheias de peixinhos, dá vontade de ficar só lá! Pena que o acesso é feito por dentro de restaurantes e pousadas, eu acho. Entramos pelo Bora Bora (que tem a parte mais bonita da praia) e pela Pousada dos Carneiros, que você tem que pagar super caro pra estacionar e as bebidas e comidas lá não são as mais baratas.

Praia dos Carneiros - acesso pela Pousada Praia dos Carneiros

A melhor caipirinha de todas, custou uns R$ 6!
Descendo ainda mais, tem a praia de Tamandaré. Ficamos hospedados em uma pousadinha perto da praia chamada Solar da Praia. Achei mais ou menos, nada de especial e a água da torneira e chuveiro era amarela, extraída de um poço, segundo uma funcionária. Talvez por ser época de baixa temporada, as ruas estavam uma calma só, não tinha quase nenhum restaurante aberto, mas na praia encontramos um barzinho com a melhor caipirinha da viagem e talvez a mais barata. Saudades!

Ah e claro que eu fiz umas ilustrações por lá!
A segunda parte do post será sobre Alagoas, começando por Maragogi, aguardem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário